Criados mais de 85 mil empregos no segundo trimestre

O mercado moçambicano de emprego absorveu 85.221 cidadãos candidatos durante o segundo trimestre do ano em curso.

Esta cifra supera em muito os 38.350 empregos registados no primeiro trimestre do corrente ano em todas as províncias do país.

O universo de empregos criados neste período inclui 10.679 trabalhadores moçambicanos que foram recrutados para as minas da África do Sul (RAS), contra os 3.780 registados no trimestre anterior. Para as farmas sul-africanas foram recrutadas 2.679 pessoas, contra 895 do primeiro trimestre.
A Secretária Permanente do Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social (MITESS), Maria da Graça Mula Macuacua, disse que as províncias de Sofala, Maputo e Manica destacam-se em termos de número de empregos criados neste período, com novos postos de trabalho criados nas companhias açucareiras de Mafambisse (Sofala), Xinavane e Maragra (Maputo.
“No cômputo geral, todas as províncias registaram crescimento em matéria de novos empregos, com a excepção das províncias do Niassa e Gaza , que conheceram alguma redução de empregos criados, em parte devido a menos entrada de investimentos”, disse a fonte, no lançamento do boletim informativo do mercado de trabalho.
Segundo um comunicado do (MITESS) recebido pela AIM, por província, Manica ocupou o primeiro lugar na absorção de candidatos, com 16.855 empregos preenchidos, seguindo-se a cidade de Maputo com 16.073, Sofala (14.092), Nampula (14.011), Província de Maputo (12.943), Zambézia (9.830), Tete (6.947), Cabo Delgado (6.061), Gaza (5.538), Inhambane (4.260) e Niassa com 3.586 empregos criados durante o segundo trimestre.
O boletim informativo do mercado de trabalho é publicado pela Direcção Nacional de Observação do Mercado do Trabalho, uma instituição adstrita ao MITESS, que tem como responsabilidade harmonizar dados, numa perspectiva de visão única e do mercado de emprego.
A informação colhida sobre o mercado do trabalho é depois partilhada por todos os actores e sectores socioeconómicos, ministérios, investidores e outras instituições públicas e privadas.
O MITESS é o responsável governamental pelas políticas laborais e da administração do trabalho em Mocambique e, cabe a este sector harmonizar as várias iniciativas existentes em matéria de dados de emprego e do trabalho, como forma de organizar o mercado e ajudar a economia, em termos de informação e tomada de decisão para os investidores, para além de contribuir para a celeridade processual e administrativa, incluindo a flexibilização e melhoria do ambiente negócio.
(AIM)

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *