Vinte mil alunos podem perder exames

Para minimizar o impacto da situação, o ministro de tutela instruiu as Direcções Provinciais de Educação e Desenvolvimento Humano a transferirem os alunos para zonas mais seguras.

Nenhum director provincial e distrital está autorizado a ter férias antes de assegurar que os meninos todos façam os exames”, determinou Jorge Ferrão.

Falando na última sexta-feira à margem da abertura da Conferência Nacional dos Conselhos de Escola, realizada em Maputo, Jorge Ferrão, segundo escreve hoje o “Notícias”, alertou que os exames da 2.ª e 5.ª classes, e de alfabetização e educação de adultos deverão iniciar a 14 de Novembro corrente, dois dias antes do final do ano lectivo.
Com esta medida, o sector da Educação pretende evitar a má preparação dos examinandos, retendo-os na escola. Por sua vez, os exames da 7.ª, 10.ª e 12.ª classes iniciarão a 28 de Novembro.
No âmbito das matrículas para o próximo ano lectivo, o ministro da Educação apelou aos pais e encarregados de educação para não deixaram o processo para a última hora, cujo desfecho está previsto para 31 de Dezembro.
“Há já escolas que esgotaram as vagas e outras que as têm disponíveis, pois os pais estão à espera do último dia”, disse.
Jorge Ferrão alerta que poderá limitar a prorrogação das matrículas findo o período estipulado, uma vez que o ano lectivo inicia a 20 de Janeiro, um mês antes do habitual.
“Não vamos proibir quem quer que seja de estar na escola, mas queremos a colaboração dos pais para organizarmos as turmas a tempo e a hora” apelou.
A expectativa do sector da Educação é finalizar a composição das turmas antes do início das aulas, de modo a aprimorar a planificação orçamental.
(AIM)

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *